14 outubro 2011

I - Crescimento Bíblico - Reflexão nos Salmos - Deus é o nosso Escudo

APRESENTAÇÃO


REFLEXÕES NOS SALMOS.
Estudaremos a partir do Salmo 3 dos 150 capítulos em toda sua extensão.

  • Se empenharmos em buscar diligentemente no seu conteúdo as verdades para o nosso enlevo espiritual, certamente encontraremos um rico tesouro, pois foram escritos em forma de cânticos, expressando o sentimento mais profundo da alma dos escritores inspirados por Deus. São livros que escondem, na sua linguagem, ensinos profundos. Neles, revela-se a Pessoa bendita de Jeová e mostra-nos claramente seus atributos.

  • O nosso desejo sincero é que todos os leitores desta revista "Crescimento Bíblico" usufruam ao máximo das bênçãos daquele que é o nosso escudo, Criador, Pastor, auxilio, Senhor, abrigo, júbilo, bênção, louvor, rocha , Rei e sustento.

DEUS É O NOSSO ESCUDO

Versículo Chave

"A nossa alma espera no SENHOR; ele é o nosso auxílio e o nosso escudo"
(Salmo 33.20)

Texto: Salmos 3

INTRODUÇÃO
  • Os salmos são cânticos que expressam a grandeza de Deus. Alguns deles narram seus feitos na história de Israel, falam de seus atributos e convidam ao louvor e adoração por aquilo que Ele é. veremos nesta primeira lição, onde Deus se revela  como nosso Escudo:
 I - AS ADVERSIDADES DO CRISTÃO - Salmo 3.1,2
  1. Não se deve esperar que cessem, apenas que se multipliquem - v 1:
  • "Senhor, como se têm multiplicado os meus adversários! São muitos os que se levantam contra mim".

O salmista, ao falar das intempéries, usa a palavra multiplicação, ou seja, amanhã não cessarão as perseguições enfrentadas hoje, pelo contrário, aumentarão.

No Salmo 27.5, o salmista menciona um mau previsível: "no dia da adversidade...". Ele não fala de algo acontecido no passado, mas daquilo que tem possibilidade de acontecer. É o "dia mau" de Efésios 6.13. No entanto, revela que o socorro divino também é garantido. Ele diz: Deus "me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; pôr-me-á sobre uma rocha".

Jesus nos preveniu de que no mundo teríamos aflições (Jo 16.33). Outros textos nos afirmam que "... por muitas tribulações nos importa entrar no Reino de Deus" (At 14.22) "e também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições" (2Tm 3.12). Mas o que nos conforta são as Palavras de Jesus: "Tende bom ânimo". (Ler Mateus 5.11,12).

2. Não se deve aceitá-las como resposta final - v 2:
  • "Muitos dizem da minha alma: Não há salvação para ele em Deus"
Todos os dias ouvimos palavras desanimadoras. O diabo, o mundo e a carne tentam extrair nossa fé. As acusações são muitas: "Como com ferida mortal em meus ossos, me afrontam os meus adversários, quando todo o dia me dizem: Onde está o teu Deus?" (Sl 42.10). Sem causa e sem conhecimento algum, afirmam "não há salvação para ele em Deus". No entanto, todos os dias e todos as horas, podemos ouvir a bondosa voz do Senhor nos animando. (Ler Rm 8.31-39) e confirme.

II - A CONFIANÇA DO CRISTÃO - Salmo 3. 3-6


  1. Apesar dos tenazes ataques temos o Senhor como Escudo - v 3:

  • "Mas tu, Senhor, és um escudo para mim, a minha glória e o que exalta a minha cabeça".

O escudo é uma arma defensiva, portanto, ter o Senhor como tal é ter um amigo salvador que nos socorre na hora do perigo e nos momentos de crise. As vezes precisamos chegar ao fundo do poço para aprender a obedecê-lo, no entanto, se clamarmos pelo Seu nome, imediatamente nos ouvirá: "Na minha angústia, clamei ao Senhor, e ele me respondeu, do ventre do inferno gritei, e tu ouviste a minha voz" (Jn 2.2).

    2. Apesar das dificuldades que nos assolam podemos dormir em paz - v 5:
  • "Eu me deitei e dormi; acordei, porque o Senhor me sustentou".
Davi escreveu este salmo fazendo menção à perseguição do seu próprio filho Absalão. Evidentemente que para um pai ou mãe a dor se torna maior quando o inimigo é o seu próprio sangue, como neste caso. Mas ficamos impressionados com as palavras do salmista que em meio às agruras, diz que se deitou e dormiu tranquilamente com o sustento do Senhor.

Que maravilha! Mesmo diante de tantas dificuldades "Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, Senhor, me fazes habitar em segurança" (Sl 4.8). Medo é uma palavra que não existe no dicionário do cristão que confia no Senhor de todo o coração (Pv. 3.5; Sl 3.6).

III - A DEFESA DO CRISTÃO - Salmo 3.7,8

A nossa defesa não vem dos homens poderosos, porque eles mesmos não podem garantir por suas vidas. Não colocamos a nossa confiança no dinheiro ou nos bens, pois são coisas efêmeras. Não depositamos esperança na carne, já que somos como a erva que nasce e morre num só dia. Então, onde está a nossa defesa?

    1. Ao menor sinal de perigo Ele vem em nossa defesa - v 7:
  • "Levanta-te, Senhor; salva-me, Deus meu, pois feristes a todos os meus inimigos nos queixos; quebraste os dentes aos ímpios".

A expressão que temos aqui é bastante forte. Murro no queixo é nocaute certo, e dentes quebrados com um soco desnorteia qualquer um. Isso revela um combate ferrenho que o Senhor efetua por nós: "... a peleja não é vossa, senão de Deus... Nesta peleja, não tereis de pelejar; parai, estai em pé e vede a salvação do Senhor para convosco" (2Cr 20.15; 17).

Estando nós na presença do Senhor, ninguém poderá nos resistir (Jr 1.5), pois somos a "menina dos seus olhos" (Zc 2.8).

    2. Em qualquer situação Ele nos salva - v 8 :

  • "A salvação vem do Senhor; sobre o teu povo seja a tua bênção".
O salmo não especifica do que é que o Senhor nos salva. Pelo que deduzimos, trata-se de um salvação plena, ou seja, Ele nos salva em qualquer e de qualquer situação. Permite que passemos pelo fogo e pelo "vale da sombra da morte", mas está sempre conosco. Portanto, com alegria tiremos águas da fonte da salvação! (Is 12.3).

Queridos, concluímos dizendo que Deus é o nosso escudo, se tão somente nos refugiarmos Nele. Escudo de proteção, escudo que nos salva.

Louvado seja o Seu santo nome, que nos livra de todos os nossos adversários, embora tenhamos de enfrentá-los todos os dias. Mas somos vitoriosos em todas as circunstâncias.


Para debate e avaliação:

1. O que fazer quando as pessoas tentam nos abater com palavras derrotistas?
2. De que maneira o Senhor derrota os nossos inimigos?
-*-