21 janeiro 2012

Heróis da Fé 2 - Abraão

Objetivo desse estudo é mostrar os pontos mais importantes da biografia do Patriarca Abraão e a necessidade de aplicar em nossas vidas diárias os exemplos positivos bem como se resguardar dos negativos.

Versículo Chave
"Pela fé, ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado, sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dos mortos o ressuscitar"
(Hebreus 11.17)

Estudo do Texto: Gênesis 12.1-9

A vida e chamada de Abraão

O homem chamado amigo de Deus, e considerado o pai da fé, nos traz grande inspiração em sua jornada. Os fatos mais importantes relacionados a ele nos estimula a ter experiência com o Senhor e a praticar a fé.

Abraão nasceu em Ur dos Caldeus na Mesopotâmia. Seu pai chamava-se Terá; seu avô, Naor; seu bisavô Serugue e seu tataravô, Reú.

Abraão é descendente da linhagem de Sem, filho de Noé (Gn 10.1; 11.21-26). Recebeu o nome de Abrão, que significa "o Pai é exaltado". Posteriormente, Deus mudou o seu nome para Abraão, que significa: "pai de multidões" (Gn 17.5).

Seu chamado foi o mais espetacular já registrada no Antigo Testamento.  Aos 75 anos de idade, estando em Ur dos Caldeus, sua cidade natal, Deus o chamou dizendo: "Ora, o Senhor disse a Abraão: Sai-te da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome, e tu serás uma bênção" (Gn 12.1,2). Deus disse: "Sai-te da tua terra, e da tua parentela" e mesmo assim ele levou Ló com sigo, contrariando a vontade do Senhor. Mas, Deus não deixou de abençoar o seu servo Abraão.

Abraão saiu levando sua esposa Sarai, cujo nome mudou para Sara, que significa princesa, obedecendo assim pela fé o chamado do Senhor. (Hb 11.8-10).

Teve de deixar para trás a sua terra, a sua parentela e a casa de seu Pai, além de abandonar, principalmente, as suas raízes religiosas, adquiridas do seu Pai idólatra (Js 24.2-3).

Seus descendentes foram Isaque, filho de Sara; Ismael, filho de Hagar - a serva egípcia (Gn 16.1-4); Zinrã, Jocsã, Medã, midiã, Jisbaque e Suá, filhos de Quetura (Gn 25.1-2).

Os caminhos percorridos por Abraão em suas peregrinações estão registrados em Gn 12.1-20; 13.1-14: Harã, Siquém, Betel, Egito, Manre e Gerar.


Fatos importantes

Muitas coisas aconteceram na vida de Abraão, e a Bíblia registra-os com riquezas e detalhes. Fatos esses que definem seu temperamento, caráter e ainda sua grandeza de um herói de fé.

Abraão era de natureza introvertida, ou seja, reservada, calma e sossegada. Pacificamente, apaziguou a contenda entre os pastores do seu gado e os pastores do rebanho de Ló (Gn 13.7-11). Demonstrou também lealdade ao defender seu sobrinho, que fora levado cativo (Gn 14.12-17). Mostrou-se compassivo na hora de despedir Hagar e o seu filho Ismael (Gn 21.10-13).

O bom caráter de Abraão lhe proporcionou elevado conceito de Deus, que para ele é Eterno (Gn 21.33); Altíssimo (Gn 14.22); Dono do céu e da terra (Gn 14.22-24); Justo Juiz (Gn 18.25); Misericordioso (Gen 19.19).

Seu comportamento também revela seu forte caráter quando aceitou o julgamento de Deus contra o pecado (Gn 18.17-33), mostrou-se forte intercessor a favor de Ló (Gn 18.23-33), demonstrou íntima comunhão com Deus (Gn 24.40; 48.15).

Revelou o lado frágil do seu caráter perante Faraó no Egito (Gn 12.10-20) e perante Abimeleque, em Gerar (Gn 20.1-18). Essa fraqueza se refletiu na vida de seu filho Isaque (Gn 26.7-10).

A grandeza de Abraão se deu pelo fato de ter andado com Deus (Gn 17.1), e tê-lo escolhido como o seu Deus. (Êx 3.15). 

Abraão foi chamado pelo Todo-Poderoso (Êx 6.3).

Foi escolhido (Ne 9.7).

Foi redimido (Is 29.22).

Abençoado (Mq 7.20).

Exemplos práticos na vida de Abraão

Abraão andou com Deus até completar a sua peregrinação na terra. A sua fidelidade mereceu o título de "Amigo de Deus" (2Cr 20.7; Tg 2.23).

Outros exemplos:

Abraão expressou uma fé extraordinária não duvidando da promessa de Deus de que teria um filho (Gn 15.1-6).

A sua fé se revelou poderosa também no sacrifício de Isaque, conforme descreve com clareza os seguintes textos: Gn 22.1-4; Hb 11.17-19. Por causa da sua fé, recebeu revelações especiais, como visão (Gn 15.1-21) e visita angelical (Gn 18.1-21; 22.11,15). Abraão andou por fé e com a sua vida edificou altares para Deus (Gn 12.8; 13.18).

A esperança se estribou nas promessas feitas por Deus de fazer dele uma grande nação, abençoá-lo, engrandecê-lo, transformá-lo numa fonte de bênçãos para os outros, abençoar seus amigos e amaldiçoar seus inimigos. Por meio dele, abençoar todas as familiar da terra, dar à sua descendência a terra (Gn 12.1-3; 7).

A bênção de Abraão fora outorgado a todos os cristãos como o juramento (Lc 1.73); o pacto (At 3.13); a promessa (Rm 4.13), a bênção, por meio do seu descendente - Cristo (Gl 3.14).

Conclusão

Podemos dizer que esse estudo não faz parte de lendas, é uma realidade registrada na Palavra de Deus, não só para consolar, mas também para aumentar nossa esperança (Fp 3.20).

Reflita essa questão:

Até que ponto você confia em Deus?

(Mande seu comentário)

16 janeiro 2012

Heróis da Fé 1 - Noé

  • Para o ano de 2012, queremos lembrar aos irmãos que durante o passar dos anos a igreja cresceu numerosamente e que as crianças daquela época são os jovens de hoje. Esses não usufruíram das belas e fascinantes histórias bíblicas de todos os tempos e que repercute até nossos dias.
  • Na íntegra, esse estudo apresentará como tema a "Biografia Bíblica" desses heróis. Vamos conhecer as vidas dos personagens que, de certa forma, contribuíram com a história do Messias. Seremos abençoados e ao mesmo tempo estimulados a exercer a nossa fé. Aprenderemos a ter paciência e ter esperança conforme os escritos nas Sagradas Escrituras.
  • O primeiro personagem que iremos estudar é Noé, mas porque Noé? Noé foi o homem que ao ouvir a voz do Senhor numa época que nem chovia obedeceu a Deus voluntariamente.

Versículo Chave
"Pela fé, Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu,
e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e
foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé".
(Hebreus 11.7)

Estudo do Texto: Gênesis 6.8-18

INTRODUÇÃO

  • Noé foi o "pregoeiro da justiça" e através de seu testemunho iremos estudar sua vida, seu caráter e seus exemplos.
I - A VIDA DE NOÉ
  1. Nascimento
  •  Metusalem quando tinha 187 anos gerou Lameque. Lameque aos 182 anos gerou a Noé, dizendo "Este nos consolará acerca de nossas obras e do trabalho de nossas mãos" (Gn 5.25-29). Daí a sugestão de que seu nome significa: "Descanso"; "Consolação", mas a etimologia do nome é incerta.
  • Noé foi abençoado com longevidade terrena. Morreu com a idade de 950 anos (Gn 9.28,29). Teve três filhos: Sem (o primogênito), Jafé e Cão (o mais moço), os quais nasceram antes do dilúvio, e o acompanharam na arca. Dos três, se povoou toda a terra (Gn 5.32; 9.18,19; 10,1). Vale observar que, cada cidade ou província surgida levava o nome dos descendentes de Noé.
      2. Ministério
  • A geração de Noé havia caído num nível moral extremamente baixo (Gn. 6.1-5; 11-13; Lc 17.26,27).
  • De acordo com a mais provável interpretação de Gênesis 6.3, juntamente com a primeira epístola de Pedro 3.20, quando Noé tinha 480 anos de idade, Deus o informou de que estava prestes a destruir o homem da terra, mas que permitiria um período da graça de 120 anos, durante os quais Noé haveria de construir uma arca, na qual pudesse salvar a si, a sua família e uma relação representativa de animais (Gn 6.13-22).
  • Noé vivia em uma época cheio de corrupção e violência. Porém ele não deixou que os padrões malígnos de seu tempo o privassem  da comunhão com Deus. Ele era o único homem que "andava com Deus" (Gn 6.9), assim como seu bisavô Enoque (Gn 5.22).
  • Do dilúvio, salvaram-se Noé e seus filhos, com suas esposas (Gn 7.7; 1Pd 3.20). Enquanto construía a arca, Noé pregava a justiça para os da sua geração (2Pd 2.5) os quais eram materialistas (Mt 24.39), portanto, não lhe deram ouvidos. Tinha Noé 600 anos quando veio o dilúvio sobre a terra (Gn 7.11).
       3. Caráter
  • Noé era um homem justo e reto em suas gerações (Gn 6.9), o que significava que era um homem íntegro entre os seus contemporâneos. O Senhor o escolheu para realizar uma grande obra, não só para construir, mas para pregar a justiça de Deus. Este era o bom caráter de Noé. No entanto, como a maioria dos personagens heróicos da Bíblia, deixou transparecer o lado negativo, sendo ele o primeiro lavrador, plantou uma vinha, e quando chegou a colheita, preparou o vinho e embriagou-se (Gn 9.20). Do resultado desse trabalho, tirou suas vestes e ficou nu em sua tenda. Seu filho menor, Cão, viu a sua nudez, saiu e foi anunciar a seus irmãos, que por sua vez, vieram de costas e cobriram a nudez. A atitude de Cão talvez, fosse de inocência. Cão poderia ter desviado o olhar ou até mesmo ter coberto o pai e ficado calado. Em vez disso, fora anunciar aos irmãos o que prejudicou a vida de seu filho. Ao despertar da embriaguez, Noé amaldiçoou Canaã, filho de Cão por ter, "provavelmente tomado alguma participação vulgar no triste acidente". É provável que Canaã tivesse zombado de alguma forma o mal caráter de seu Pai. por isso Noé o amaldiçoou no lugar de Cão (Gn 9.20).
  •  Devemos tomar cuidado com o que passamos para os nossos filhos como herança.
II - EXEMPLOS PRÁTICOS NA VIDA DE NOÉ
  •  Quando a arca ficou pronta Noé entrou nela com todas as espécies de animais "e o Senhor fechou  a porta após ele" (Gn 7.16).
  •  O Senhor prometeu a Noé e aos seus dependentes que "As águas não se tornarão mais em dilúvio, para destruir tudo o que tem vida" (Gn 9.15). O Senhor fez um pacto eterno com Noé, e colocou o arco-íris no céu como sinal de sua promessa (Gn 9.12-17).
  • Além de abençoar, reiterou a ordem que havia dado na criação "Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra" (Gn 9.1). Essas palavras foram as mesmas que o Senhor havia dado a Adão (Gn 1.28).
  • O exemplo de Noé nos é prático hoje. Juntamente com a sua família, a arca e o dilúvio, fornecem-nos uma figura clara da salvação conquistada por meio de Jesus Cristo. A aliança de Deus com Noé pode ser interpretada como salvação (Gn 6.18), e ficou condicionada à construção e entrada na arca, obrigações essas que ele cumpriu completamente (Gn 6.22).
  • Jesus Cristo é a nossa "Arca" e, se permanecermos Nele, como Noé e a sua família permaneceram, seremos salvos do juízo vindouro.
        1. Noé alcançou salvação pela fé

  • As águas do dilúvio permaneceram sobre a terra durante 150 dias. O período entre a entrada na arca até a saída dela foi de aproximadamente 371 dias. Ler Hebreus 11.7.

        2. Noé achou graça aos olhos do Senhor

  • No meio de uma geração corrompida (Gn 6.11), Noé achou favor aos olhos de Deus (Gn 6.8). O Senhor testifica dizendo: " Te hei visto justo diante de mim nesta geração" (Gn 7.1). A essa retidão resultou a graça e o fato de ser temente a Deus.
  •  Concluimos então meus irmãos que, o fato de Noé ter achado graça aos olhos do Senhor e ter andado com Ele pela fé, proporcionou-lhe salvação para si e toda sua família.

  • É isso que devemos fazer, não só achar graça aos olhos do Senhor, mas praticar a fé e permanecer em sua presença para herdarmos a vida eterna.