30 junho 2012

ESPÍRITO SANTO - O mover sobrenatural de Deus

A MAIOR NECESSIDADE DA IGREJA

Texto de Ouro
"Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito" (João 14.26)

Leitura da Palavra: João 16.7-14
7 - Todavia, digo-vos a verdade: que vos convém que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, se eu for, enviar-vo-lo-ei.
8 - E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo:
9 - do pecado, porque não crêem em mim;
10 - da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais;
11 - e do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado.
12 - Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.
13 - Mas, quando vier aquele Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir.
14 - Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

O objetivo desse estudo é ensinar que o Espírito Santo é o Consolador enviado para ajudar a igreja na sua jornada e mostrar a necessidade de sua forte atuação na obra de Deus.
  • INDRODUÇÃO:
 O Espirito Santo é o ser mais negligenciado pelo povo de Deus. Falamos muito acerca dele, no entanto, pouco o conhecemos e pouca comunhão temos com Ele.
Para muitos, é apenas um realizador de milagres; para outros, um distribuidor de dons. Assim, negligenciamos a sua doutrina, a ponto de negar-lhe seu lugar na divindade. O Espírito Santo é o Consolador que foi prometido pelo Senhor.
  • A DOUTRINA DO ESPÍRITO SANTO (V. 7)
Às vezes preocupamos mais com o preparo teológico do que com a presença do Espírito Santo em nossas vidas. Hoje é comum o curso de psicanálise para líderes, como uma alternativa para a falta do poder e presença do Espírito. A igreja além de se institucionalizar, está também se transformando num centro social, contribuindo para perda do contato com a terceira pessoa da Trindade.
Diante disso, precisamos resgatar urgentemente estes valores e isso só é possível revendo a doutrina do Espírito Santo como apresentada na Escritura:
1 - Um Ser pessoal - A Bíblia ensina que o Espírito Santo é um Pessoa, dotada de todas as qualidades de uma personalidade: emoções, intelecto, vontade. Ele ama, tem afeições, compaixão, pensa, fala e ouve, enfim, executa qualquer ato de que uma pessoa é capaz (Lc 12.12; At 5.32; 13.2; 20.28).
Ele quer andar e conversar conosco como fazem duas pessoas. Com a nossa insensibilidade, podemos entristecê-lo ao resisti-lo (Ef 4.30). Como um Ser pessoal precisa ser ouvido, amado e atendido.
O Espírito Santo escolheu Barnabé e Paulo para a obra missionária (At 13.2), tomou decisão final na reunião ministerial em Jerusalém (At 15.28, impediu os apóstolos de anunciarem a Palavra na Ásia (At 16.6).
2 - Um Ser Divino igual ao Pai e ao Filho - O Antigo Testamento registra a presença do Espírito Santo participando da criação do universo (Gn 1.2). Ele esteve presente em todos os grandes eventos. Nos Evangelhos aparece como o "Dedo de Deus" (Mt 12.28; Lc 11.20) ungindo Jesus de Nazaré para fazer a obra da redenção (At 10.38). No entanto, é nas epístolas que Ele surge como o Consolador, Instrutor, Porfessor, Edificador da Igreja de Jesus Cristo. Por último, levá-la-á aos ares ao enconntro do Senhor, como uma noiva adornada.
Todos os atributos de Deus, o Pai, são também do Espírito Santo. Jesus afirmou que todo pecado é passivo de perdão, com exceção da blasfêmia contra o Espírito Santo (Mc 3.28,29). Isso prova que Ele é a terceira pessoa da Trindade, igual ao Pai e ao Filho (2Co 13.13).

3 - Um Ser Santo - Seu próprio nome já indica sua natureza; espiritual e santo. Um relacionamento com Ele sempre implica em renúncia a todo tipo de pecado. A presença da iniquidade no coração do crente tais como: desonestidade, egoísmo, indolência, rancor, ressentimento e, o pior de todos os pecados, a incredulidade, desabilitam-no de uma comunhão com o Santo.
Possuir a manifestação de algum dom espiritual não significa uma vida cheia do Espírito Santo. A igreja em Corinto os possuía, mas foi qualificada de carnal (1Co 3.1). Congregar com os santos, não torna o crente um santo em potencial Judas estava entre os chamados por Jesus, no entanto, era um ladrão e traidor. A única prova incontestável de uma vida cheia do Espírito Santo é uma vida santa.
  • A OBRA DO ESPÍRITO SANTO (vv. 8-11)
É verdade que o Espírito Santo distribui dons aos crentes assim como opera sinais e maravilhas; revela mistérios no seio da igreja; alegra os cristãos em suas reuniões de adoração a Deus. No entanto, existe um propósito maior na operação do Espírito de Deus. Quando Jesus prometeu derramá-lo sobre nós, não mencionou qualquer desses itens acima, disse que seríamos capacitados com poder para sermos suas testemunhas, mesmo à custa do martírio, deixando-nos prova de que seria isto uma realidade para a Igreja. Logo em seguida, Estevão foi morto pelo Sinédrio. Tempos depois, Tiago foi morto por Herodes, e Paulo martirizado em Roma. Vejamos, etão, a obras do Espírito Santo:

1 - Dar ao homem convicção de pecado "E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo" (v. 8) - De modo nenhum o homem pode ser convencido de pecado, se não for pela atuação do Espírito Santo. Ele é o único que pode perscrutar (Examinar minuciosamente, com toda atenção) o coração humano e penetrar até o espírito do homem no seu recôndito (Profundo, do âmago; o interior, o íntimo do coração) (Sl 139.7). Uma boa oratória pode convencer o homem intelectualmente, levando-o a um profundo sentimento de culpa, todavia, isso não ofará abandonar o erro. Somente o Espírtito Santo pode levar o homem à convicção do pecado, gerando arrependimento e rejeição a todo tipo de iniquidade.
Não podemos deixar de ouvir a voz do Espírito Santo (Hb 4.7), pois isso seria demonstração clara de obstinação e dureza de coração (At 7.51).
Devemos buscar o poder do alto, para que o Espírito Santo varra do coração do povo de Deus todo pecado oculto. Esse foi o sentimento no coração dos ouvintes de Pedro, logo após o derramento do Espírtio em Jerusalém (At 2.37,38).

2 - Consolar os crentes - O Espírito Santo é o Consolador prometido. "Se eu não for, o Consolador não virá a vós", disse Jesus (Jo 16.7).
No Antigo Testamento, o Espírito Santo agia na vida dos servos de Deus e hoje, podemos contar com Sua presença confortadora permanentemente (Jo 14.16). Há uma unidade perfeita entre o nosso espírito e o Espírito de Deus (Rm 8.16), pois é o nosso gozo nas tribulações (1Ts 1.6).

3 - Adornar a Igreja e prepará-la para a vinda do Senhor - O Espírito Santo limpa e "perfuma" a Igreja, preparando-a como noiva para o Senhor da Glória. Ele a adorna com seus dons (1Co 12.1-11); a enche de esperança (Rm 15.13); a santifica (Rm 15.16).
  • AS CONCESSÕES DO ESPÍRITO SANTO (vv. 12-14)
Não existe necessidade maior para a igreja do que a habitação do Espírito Santo na vida dos crentes. Os pastores e demais líderes precisam ser inspecionados para apresentar uma vida frutífera no seu ministério, ao invés de uma "haste seca, demonstrando ser intelectuais sem coração, com grande poder de imaginação, mas sem o poder do Espírito Santo". "Quando o Espírito Santo fizer parte do pensamento dos pregadores e dos mestres, Ele fará parte da expectativa dos ouvintes". A. W. Tozer.
É o Espírito Santo quem nos "guiará em toda verdade"; "não falará de si mesmo", mas glorificará a Cristo. Para tanto:

1 - Nos concede Seus dons - Todos os dons espirituais (1Co 12.1-11) e os dons ministeriais (Ef 4.11) são obras do Espírito Santo e foram concedidos à igreja para a sua edificação (1Co 14.26).
Evidentemente que os dons não são passatempo e nem brinquedo de "meninos em Cristo" (1Co 3.1; 14.20; Ef 4.14; 1Pd 2.2), são para auxiliar no crescimento da igreja.

2 - Opera em nós o Seu fruto - Parece que a preocupação dos crentes hoje se restringe aos dons espirituais, todavia, o fruto do Espírito é mais necessário e é a única evidência incontestável de uma vida cheia do Espírito Santo. O Diabo pode imitar os dons, mas jamais se fará passar por um cristão cheio de amor, de fé, de mansidão.
O fruto do Espírito na vida do crente indica: conexão com o sobrenatural - pois o fruto é do Espírito; crescimento normal - já que o fruto só aparece na estação própria; maturidade gradual - desenvolvimento até a estatura perfeita em Cristo Jesus (1Co 13; Ef 4.13).

Concluimos então que conhecer o Espírito Santo, conforme a revelação bíblica, é o nosso maior dever pois Ele é a terceira Pessoa da Trindade e foi enviado por Cristo para estar conosco, nos consolando, santificando e ensinando. O Espírito Santo é uma pessoa que merece atenção. Ele fala conosco, portanto, precisamos ouvi-lo; é o mestre de que precisamos para nos ensinar, o Espírito que faz de nós verdadeiros adoradores.

Então:
Você tem deixado o Espírito Santo produzir fruto em você?  Reflita nisso.

25 junho 2012

DEIXANDO A OBSTINAÇÃO

Segundo dicionário Priberam da Lingua Portuguesa (Internet), OBSTINAÇÃO significa Teimar e persistir; não ceder; perseverar.

O objetivo desse estudo é ensinar com exemplos bíblicos, como a obstinação é um pecado que vigora em nossos dias e identificar as variáveis com respeito a murmuração, reclamação, desobediência, fofoca e etc. Mostrar também as consequências de tal pecado florescente nas igrejas e a possível libertação.
I Samuel 15.22,23

22 - Porém Samuel disse: Tem porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros.
23 - Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniquidade e idolatria. Portanto tu rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei.
  • INTRODUÇÃO
Fomos chamados para dar frutos bons e permanentes (Jo 15.16). Infelizmente muitas são as gerações que passaram pela história do cristianismo deixando pegadas negativas de uma vida pautada na obstinação. Pior ainda é imaginar que não se trata de pessoas leigas quanto aos princípios do cristianismo, até porque o próprio conceito de obstinação já sugere que aquele que a pratica é conhecedor das normas e diretrizes, porém, não se deixa convencer do caminho certo e mantém-se persistentemente no ato de teimosia. Portanto, veremos como Deus enxerga a obstinação e que efeitos essa prática provoca na vida docrente.
  1. A OBSTINAÇÃO DESAGRADA A DEUS
A OBEDIÊNCIA é a chave para uma vida de sucesso. A orientação bíblica que recebemos é a de que devemos meditar na Palavra de Deus dia e noite, a fim de não nos desviarmos dela, trilhando assim, o caminho da obstinação (Js 1.8). Não adianta o crente envolver-se com incontáveis trabalhos em nome de Deus, julgamendo agradar-lhe, pois se nossa vida não estiver em conformidade com os preceitos bíblicos, este não é capaz de servi-lo.
 
    a - Deus dispensa holocausto

A Bíblia nos ensina que a oração dos obstinados de coração é abominável para Deus (Pv 28.9). Se assim é, tente imaginar como Ele enxerga o sacrifício oferecido por essas pessoas. O capítulo um do livro do profetga Isaías mostra a condição em que Israel se encontrava quando Deus manifestou sua Palavra em forma de julgamento. A acusação feita pelo próprio Deus contra o seu povo escolhido é de rebelião absoluta nascida de um coração ímpio e antinatural. Embora a mensagem do Senhor já tivesse sido transmitida por Amós e Oséias, a aquele povo obstinado não lhe dera ouvidos, e sua perversidade os conduzira a inúmeras infrações contra Deus. porém, continuavam cultuando e sacrificando em longos rituais que chamavam de "adoração". O resultado natural de tudo isso é que o Deus que os guiara continuava desconhecido pelo seu povo e a desgraça tomara conta de toda a nação. A pergunta de Samuel ainda ecoa nos dia de hoje: "Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios?". Ainda há quem pense que rituais e tradições suprem a necessidade que temos de obedercer a Deus incondicionalmente.

    b - Deus reprova a oferta da hipocrisia
Saul não obedeceu a determinação de Deus: matou o povo mas poupou o rei Agague e o melhor do rebanho. A ordem era para que se destruísse totalmente os amalequitas e tudo o que eles possuíssem. Quando Samuel perguntou a Saul porque tinha desobedecido, ele alegou: "o povo tomou do despojo ovelhas e vacas, o melhor do interdito, para oferecer ao Senhor teu Deus em Gilgal" (1 Sm 15.21).

Sempre devemos ter em mente que andar no caminho dos Seus mandamentos é melhor do que qualquer forma de religiosidade exterior. Toda e qualquer atitude de devoção, formalidade e tradição religiosa não constituem em motivo para desobediência. O culto que agrada a Deus é uma expressão da vida de quem oferece (Gn 4.7). Deus se agradou de Abel e de sua oferta, diferentemente do que aconteceu com Caim. Todavia, o próprio Caim seria aceito caso procedesse bem. Isso quer dizer que Deus não aceita o que procede de um coração obstinado e desobediente, seja de que espécie for a sua oferta: cereal, verdura, dinheiro, ovelha, canções, serviços etc.

    2. A OBSTINAÇÃO É PECADO CONTRA DEUS
 Deus mandou Samuel falar a Saul sobre seu pecado - a desobediência. Foi um encontro dos mais dolorosos da vida de Saul: o rei, um homem culpado querendo esconder sua falta! Porém havia pecado e nenhuma justificativa sanaria esse erro. Aparentemente, o pecado de Saul não passava de um pequeno descuido, mas veja como Samuel classifica suas atitudes:

a - É como a feitiçaria - "Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria". 

Paulo mostra que a nossa viagem para o céu pode ser uma luta titânica entre a carne e o espírito (Gl 5.17). Quando o crente deseja ser vitorioso nessa luta, o que ele quer tem que ser derrotado pelo que Deus quer. "E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências" (Gl 5.24). A idolatria e a feitiçaria estão quase sempre aliadas e Samuel as coloca juntas no (v. 23). Naquela época as bruxas eram exterminadas (Ex 22.18; 1Sm 28.7-9). Deus proibiu que seu povo tivesse alguma relação com o que hoje denominamos "ocultimos" (Dt 18.9-14). O povo de Deus não devia buscar luz nas trevas! Talvez o melhor equivalente bíblico da palavra "ocultimo" seja a palavra adivinhação: "Adivinhação é a tentativa de decifrar a vontade dos deuses com o uso de técnicas de magia. Os pagãos criam que podiam usar a habilidade e o engenho humano para adquirir conhecimento dos deuses sobre certas situações" (Packer, Tenney e White, The Bible Almanac, p. 114-115). O adivinhador seria aquele que pensa poder jogar a revelação divina fora. Observe que o obstinado de coração também ignora as determinações de Deus, razão porque Samuel compara esse tipo de desobediência com a feiticiçaria. Baseados nesse conceito, podemos afirmar que estamos cervados pela feitiçaria! Homens que buscam seguir a própria vontade e achar o seu caminho estão fadados às trevas, pois se desviaram da luz de Deus.

19 junho 2012

PROJETO BOAS NOVAS


Irmã Maria posando a frente do ônibus do Projeto Boas Novas
 Deus abençoa o Projeto Boas Novas em Ipameri de Goiás

 O PBN que deveria sair às 9h e 30min no dia 17 de fevereiro para a cidade de Ipameri de Goiás teve sua viagem interrompida devido a problemas mecânicos. Mas pela graça de nosso Deus o Projeto seguiu dia 15 de junho para mais uma missão naquela cidade.
 

  

Praça Emídio Carneiro
Praça da Liberdade

Ipameri está localizada no sudeste do Estado de Goiás. As ligações por rodovias são de Goiânia pela BR-352 / Bela Vista de Goiás e Cristianópolis , GO-020 / Pires do Rio , GO-330. Outras distâncias de Ipameri são: Catalão (50Km) , Campo Alegre (55 km), Goiandira (63 km), de Três Ranchos (89Km), Caldas Novas (60 km) e Urutaí (32 km). O município de Ipameri também é cortado pela BR-050 (acesso ao distrito de Domiciano Ribeiro).
Os municípios limitrofes de Ipameri são: Caldas Novas, Campo Alegre, Catalão, Corumbaíba, Cristalina, Goiandira, Luziânia, Nova Aurora, Orizona, Paracatu, Pires do Rio e Urutaí.

 A foto ao lado mostra o jovem irmão Rogério à frente da Creche e Escola Municipal da cidade onde foram realizados a Ação Social, o culto evangelístico e onde ficamos acampados

Queremos agradecer ao Diretor e todo o Conselho dessa Instituição de Ensino pelo apoio conferido ao Pr. Alfredo e sua equipe. Que Deus possa recompensá-lo de maneira grandiosa e esplêndida.

Os trabalhos deram início  às 9 horas e só terminaram após o culto evangelístico.

A evangelização, o convite para ação social e culto à noite ficou na responsabilidade dos irmãos que trabalhavam na Ação e dos irmãos José Onias, Jorge, Valdecy, Rogério, Fernando, Paulo Henrique e Cássio. Lembrando que o Pr. Artau Nunes havia comunicado à cidade sobre o evento uma semana antes. No final a equipe posa para a foto de despedida.

Os irmãos podem perceber que o consultório foi montado no Berçário da Creche, ao fundo se percebe os berços e Dr. Alfredo que também é Pastor de nossa Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Valparaíso de Goiás juntamente com sua esposa irmã Regina auxiliando no tratamento dentário da população de Ipameri.

A irmã Regina é também Diretora do Departamento Infantil (DINF) de nossa igreja e na mesma foto outros Drs. Dentistas que se voluntariaram para essa jornada.

Aqui sobre uma cadeira improvisada está a irmã que nos recebeu na noite de Sexta-Feira que no dia seguinte (sábado) foi atendida para fazer uma prótese dos dentes da frente. Essa irmã havia sido atropelada por uma Komb e quem a viu disse que estaria morta. Mas Deus está no controle de tudo. Ela que havia procurado a justiça dos homens para fazer o condutor da Komb pagar o prejuízo da perda dos dentes por ter cometido tal inflação. Mas a justiça é morosa. Não perdendo a esperança ela pede ao Senhor que lhe dê novos dentes e com a ação do Projeto Boas Novas ela sai feliz e estampando sorrisos a vontade. Que Deus abençoe essa irmã.

Mais uma vez a irmã Regina que ajudou muito no tratamento dentário e o desempenho dos médicos dentistas no seu papel, trabalhando sem se preocuparem com a quantidade de pessoas naquele lugar. 

É um trabalho árduo, mas gratificante, porque a obra não é do homem e sim de Deus. 

O Senhor criou essa oportunidade e com certeza todos saíram vitoriosos e abençoados.



Na ação da beleza, encontramos a irmã Valdecy que além de atuar na área evangelística, deu apoio às manicures e pedicures. As pessoas teve a oportunidade de conhecer a Cristo ao mesmo tempo que fazia as unhas. Além desse trabalho a melhor parte foi fazer o convite para que participassem do evento e do Culto à noite. Assim como também no Consultório Dentário, a ação da beleza atendeu tanto crianças como adultos.




Na parte da beleza ainda tivemos o irmão Izaque que ajudou muito a irmã Raimunda que não aparece nessa foto, mas que lhe apoiou grandemente.

Vejam que esse senhor saiu muito gratificado por ter cortado o cabelo e ter feito a barba que a muito tempo não cortava.

Já à noite durante o Culto Evangelístico a irmã Regina ensinava a Palavra de Deus às crianças. A faixa etária entre elas foi de dois a doze anos. Todos ouviram a palavra.

A tia Sônia e tia Regina tiveram que se desdobrarem para conter os ânimos da criançada.

Após ouvirem a Palavra de Deus cantaram alguns hinos infantis. A repercussão foi tão boa que todas a crianças participaram sorridentemente.

Aqui apresentamos a tia Adriana no controle dos brinquedos e no apoio de monitoração das crianças.












Por outro ângulo está a tia Regina ensinando a criançada e tia Talita observando-os.

A espectativa de receberem os brinquedos era grande, mas ficaram até o final do culto infantil.







O Pr Alfredo que também é Presidente do Projeto Boas Novas dirigiu o Culto Missionário. Deu oportunidade para o Pr. Artau Nunes trazer uma palavra e oportunidades de louvores.






 Ao final do culto trouxe a mensagem final da Palavra de Deus. 

Todos que estavam assentados eram visitantes convidados pelo Projeto Boas Novas. 








A irmã Adriana, irmã Sônia organizando as roupas e os calçados para serem distribuídos a população carente.

A entrada seria de oito em oito pessoas para não haver tumultos.

Tudo ocorreu bem.

Deus aprovou a saída do Projeto a Ipameri.




Irmão Zezinho de camisa listrada e irmão Jorge
Uma parada para o almoço e os trabalhos continuou às 14 horas e foi intenso também à tarde.












Irmã Talita atendendo um senhor que precisava de prótese

 Momentos de descontração:

Nesse dia, irmão Zezinho e irmão Jorge ganharam quatro almas para Jesus

Pastor Alfredo e esposa Regina, Talita, Sônia, Maria José e Raimunda

Pr. Alfredo é Médico Dentista e Presidente do Projeto Boas Novas. Ao seu lado Pr. Artau Nunes que tem desenvolvido a Obra de Deus na cidade de Ipameri de Goiás

Da direita para esquerda: Pr. Alfredo, Pr. Artau Nunes, Eu e Paulo Henrique

Da esquerda para direito: irmã Maria José Garofa, irmã Raimunda, irmã Maria José, irmã Regina, irmã Sônia e irmã Talita

Irmã Maria após um cansativo trabalho na cozinha

Irmã Maria José dando uma pausa também

Pr. Alfredo e Paulo Henrique

A sala onde as irmãs ficaram acampadas

Talita à frente da Creche e Escola Municipal

Irmã Sônia e irmã Adriana
Não podíamos deixar de lembrar que antes de chegamos em Ipameri, paramos na cidade de Pires do Rio e ali mais duas almas foram alcançadas pelo Senhor. Infelizmente não temos fotos. O que importa é o testemunho.

Preparativos para o retorno a Valparaíso de Goiás

Despedida de Ipameri

Dr. Tiago distraidamente foi flagrado ao fundo as irmãs se despede de Ipameri
A turma se despede da cidade de Ipameri de Goiás vitoriosos pelo que Deus fez a essa cidade.




10 junho 2012

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL E ALMOÇO BENEFICENTE

O projeto de se criar o almoço beneficente teve início em 2011 e com ajuda de nosso Senhor Jesus Cristo conseguimos realizar alguns eventos que trouxe de certa forma um recurso extra para a Escola Dominical e seu objetivo se tornou um sucesso.
Esse almoço acontece a cada trimestre.
Esses recursos são convertidos para várias finalidades na Direção da Escola, por exemplo: agora no mês de julho acontecerá a Escola Bíblica de Férias que todos os anos tem.
Essas são uma das finalidades de compromisso que a EBD oferece ao seu Subdepartamento.

Esse almoço deixou muitos com água na boca

Ficamos felizes pela alegria estampada nos semblantes de nossos irmãos

A união é a chave fundamental para um bom relacionamento. Equipe de cozinha
De frente. Louvo a Deus por ter colocado vocês no caminho da Escola Bíblica Dominical. Tenho plena certeza que o Senhor vos conpensará com todas as bênçãos necessárias. Obrigado por tudo.

As Secretárias arrecando recursos para o evento e em pé a irmã Elena

Sentada a irmã Elena e o Salão Nobre da Igreja se preparando para o almoço

Aqui, a Classe das Jovens Senhoras. Se nota o ar de felicidades

Classe de Jovens. Deus abençoe esses Jovens. Ao fundo os Prof. Paulo Henrique e André Lopes. O Prof. Diego está aí mas não aparece na foto.

Classe dos Adolescentes e a Prof. Flaviana
Classe intermediária e Pré-Adolescentes. Infelizmente não temos salas suficientes para comportar os alunos Pré-Adolescentes e a Prof. Giselle
Classes de crianças. Logo que completam a idade vão para a Classe dos Intermediários e Pré-Adolescentes. Ao fundo a Prof. Carmen Lopes
Berçário que não verdade são crianças de 2 anos. Ainda não tem bebê. Quem toma conta dessas preciosidades são as Profs Débora e Polyana.
Nossas competentes Secretárias
Classe das Senhoras. Profs Nilo e Iracilda
Por outro ângulo, Profs Iracilda e Nilo colado à janela
Classe dos Senhores. Pr. Eli e Prof Gilson
Por outro ângulo, Pr. Eli e Prof. Gilson